Exames


  • N-desmetildiazepam

    • Descrição
      O n-desmetildiazepam é o principal metabólito do diazepam (Dienpaxâ, Valiumâ, Diazepamâ), benzodiazepínico usado como hipnótico, ansiolítico e miorrelaxante. Esse metabólito tem meia-vida mais longa (50 a 100 horas) que o diazepam. Sua determinação é útil para identificação do diazepam como causa de sedação prolongada.
    • Método
      Cromatografia Líquida de Alta Performance - HPLC
    • Valor de referência
      120 a 1.000ng/mL
    • Condição
      - 2,0mL de soro ou plasma (heparina/EDTA). - Coletar de preferência antes da próxima dose do medicamento - JD do medicamento de 8h ou C.O.M.
  • N-metilformamida

    • Descrição
      A N-metilformamida (NMF) é um dos principais produtos da transformação da dimetilformamida (DMF). A DMF é um líquido incolor muito utilizado como solvente industrial, sendo empregado na produção de fibras acrílicas, poliuretanos, tintas, resinas, couro sintético e na indústria farmacêutica. Existe correlação direta entre os níveis de exposição, no ambiente de trabalho, aos vapores da DMF e os níveis da N-metilformamida (NMF) em urina colhida no fim do último dia da jornada de trabalho. É importante citar que a meia-vida biológica da NMF urinária após exposição cutânea à DMF é de 4,75 ± 1,63 horas, sendo mais curta (2,42 ± 0,63 horas) após a inalação de seus vapores. Na monitorização biológica da exposição à DMF é importante avaliar a possível interação metabólica entre a DMF e o tolueno, devido à redução da conversão de DMF à NMF na presença de tolueno no ar do ambiente de trabalho.
    • Método
      Cromatografia Líquida de Alta Performance - HPLC
    • Valor de referência
      Não definido pela NR-7, 1994, MT/BR IBMP 40,0mg/g de creatinina (NR-7, 1994, MT/BR)
    • Condição
      - 50mL de urina recente (final da jornada de trabalho). - Não deve ser colhido no 1o dia da jornada semanal.
  • Neisseria gonorrhoeae, PCR

    • Descrição
      A infecção pela Neisseria gonorrhoeae é a segunda infecção mais notificada nos EUA, sendo o risco de transmissão em uma relação sexual com um(a) parceiro(a) doente de aproximadamente 90%. Geralmente, é assintomática nas mulheres (60%) e se não tratada pode determinar doença inflamatória pélvica, infertilidade, gravidez ectópica e dor pélvica crônica. Em homens, a N. gonorrhoeae causa uretrite em 90% dos infectados, ocasionalmente resultando em epididimite. Raramente a infecção dissemina e causa quadro articular, meningite e endocardite. Infecção neonatal pode resultar em conjuntivite severa. Os ensaios moleculares permitiram a diminuição do tempo de diagnóstico e aumentaram a sensibilidade da detecção. A sensibilidade da PCR para N. gonorrhoeae é de 98%.
    • Método
      Reação em Cadeia da Polimerase Multiplex – Multiplex PCR.
    • Valor de referência
      Negativo. Obs: este exame pode apresentar, embora raramente, resultados falso-positivo e falso-negativo, que é uma característica do método.
    • Condição
      50mL de urina do 1o jato da manhã (após assepsia); secreção uretral ou secreção endocervical. - Amostras uretrais: não urinar pelo menos 1 hora antes da coleta. - Urina: não urinar por pelo menos 4 horas antes da coleta. - Endocervical: a mulher não pode estar menstruada.
  • Neutrófilos, pesquisa

    • Descrição
      A pesquisa de neutrófilos em materiais diversos ajuda na elucidação diagnóstica de numerosas patologias. Sugere, na maioria das vezes, processos infecciosos ou inflamatórios de vias urinárias, pulmonares, intestinais, oculares e outros, de acordo com o material examinado.
    • Método
      Coloração pelo May-Grunwald/Giemsa
    • Valor de referência
      Negativo
    • Condição
      Fezes, urina, escarro, secreção nasal, lavado brônquico, secreção conjuntival.
  • Níquel

    • Descrição
      O níquel é muito usado na produção de ligas de metais, baterias e óleos. O níquel elementar não é tóxico, sendo um oligoelemento essencial. O níquel carbonil é usado no refino de petróleo, tendo alta toxicidade. É absorvido por inalação, causando insuficiência respiratória, lesões renais, cardíacas e na adrenal. Pacientes em diálise podem apresentar níveis elevados. A legislação atual, não contempla a dosagem do níquel urinário como indicador biológico da exposição ao níquel. A NR-7 anterior (1978) estabelecia valores de referência e IBMP.
    • Método
      Espectrofotometria de absorção atômica (forno de grafite com corretor Zeeman)
    • Valor de referência
      - SANGUE Pessoas não expostas: < 4mcg/L Pessoas expostas: < 10,0mcg/L - URINA até 23,0mg/L (NR-7, 1978, MT/BR) IBMP 60,0mg/L (NR-7, 1978, MT/BR)
    • Condição
      - SANGUE - 2,0mL de soro (tubo “Trace”) Instituto Hermes Pardini Toxicologia 1 - URINA - 10,0mL de urina (urina final jornada de trabalho - urina 24h) - Não colher em local de trabalho. Retirar o uniforme, lavar as mãos e a genitália antes de colher. - Recomenda-se coletar ao final da jornada de trabalho, após 17 a 39 horas de exposição semanal.
  • Nitrazepam

    • Descrição
      O nitrazepam (Nitrapanâ, Nitrazepolâ, Sonebonâ) é um benzodiazepínico usado no tratamento da insônia, de crises convulsivas mioclônicas e em espasmos musculares. Sua dosagem é útil para monitorização dos níveis terapêuticos e toxicidade. Apresenta meia-vida de 18 a 57 horas. Uso de anticoncepcional oral pode reduzir sua depuração.
    • Método
      Cromatografia Líquida de Alta Performance - HPLC
    • Valor de referência
      Nível terapêutico 200 a 1000ng/mL
    • Condição
      - 2,0mL de soro ou plasma (heparina/EDTA). - Coletar de preferência antes da próxima dose do medicamento - JD do medicamento de 8h ou C.O.M.